fbpx

BLOG

Dicas e Saúde, Bem-Estar e Notícias

Gripe 2019 – Anvisa divulga lista de vacinas aprovadas

Vacinas gripe 2019

Vacinas gripe 2019

CONHEÇA AS VACINAS CONTRA GRIPE LIBERADAS PELA ANVISA

 

Seis vacinas contra gripe (influenza) tiveram aprovação da Anvisa para uso no Brasil, em 2019.

Os produtos autorizados são os que fizeram a atualização das cepas do vírus da gripe, conforme recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Resolução RE 2.714, de outubro de 2018, da Agência. São eles: 

 

– Fluarix Tetra – GlaxoSmithKline Brasil Ltda.

 

– Influvac – Abbott Laboratórios do Brasil Ltda. 

 

– Influvac Tetra – Abbott Laboratórios do Brasil Ltda.

 

– Vacina influenza trivalente (fragmentada e inativada) – Instituto Butantan. 

 

– Vacina Influenza Trivalente (subunitária, inativada) – Medstar Importação e Exportação Eireli.

 

– Vaxigrip – Sanofi-Aventis Farmacêutica Ltda. 

 

Composição das vacinas  

 

As vacinas da influenza sazonal são geralmente modificadas a cada ano, para proteção contra as cepas virais de gripe em circulação. Normalmente, a OMS divulga, no mês de setembro, a recomendação das cepas de vírus influenza que devem ser utilizadas na produção das vacinas para o hemisfério sul, para uso no ano seguinte.   

 

Por isso, em conformidade com as determinações da OMS e com a Resolução RDC 151/2017, todos os anos a Anvisa publica uma resolução que define a composição das vacinas influenza que serão utilizadas no ano seguinte.  

 

As vacinas influenza trivalentes a serem usadas no país, neste ano, devem conter, obrigatoriamente, três tipos de cepas de vírus em combinação e devem observar as seguintes especificações:  

 

– Um vírus similar ao vírus influenza A/Michigan/45/2015 (H1N1) pdm09. 

 

– Um vírus similar ao vírus influenza A/Switzerland/8060/2017 (H3N2). 

 

– Um vírus similar ao vírus influenza B/Colorado/06/2017 (linhagem B/Victoria/2/87).  

 

As vacinas influenza quadrivalentes, contendo dois tipos de cepas do vírus influenza B, deverão conter um vírus similar ao vírus influenza B/Phuket/3073/2013 (linhagem B/Yamagata/16/88), adicionalmente aos três tipos de cepas especificadas acima.  

 

CEPAS DA VACINA CONTRA A INFLUENZA

Em relação ao ano passado (2018), houve alteração de duas cepas (cepas A/Switzerland/8060/2017 (H3N2) e B/Colorado/06/2017 (linhagem B/Victoria/2/87) na vacina influenza. Portanto, em função desta mudança na composição da vacina, é imprescindível receber a vacina em 2019, com as cepas preconizadas pela OMS para o Hemisfério Sul. O Ministério da Saúde não indica a utilização da vacina contra influenza com cepas 2018 pois não tem a mesma composição da vacina de 2019, o que faz com que não seja eficaz para proteção.

SINTOMAS E PREVENÇÃO

Indivíduos que apresentem sintomas de gripe devem: evitar sair de casa durante o período de transmissão da doença (até 7 dias após o início dos sintomas); restringir ambiente de trabalho para evitar disseminação; evitar aglomerações e ambientes fechados, procurando manter os ambientes ventilados; e adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos.

Para prevenir a doença, o Ministério da Saúde recomenda à população medidas gerais de proteção, como a constante lavagem das mãos, principalmente antes de consumir algum alimento, e a adoção da etiqueta respiratória, que consiste em espirrar na parte de dentro dos cotovelos e cobrir a boca ao tossir, visando à redução do risco de infecção pelo vírus. Também não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas. É importante alertar para sinais e sintomas de gravidade par aa busca imediata de avaliação em uma unidade de saúde.

CAMPANHA NACIONAL CONTRA A GRIPE

Nacionalmente, o Ministério da Saúde está antecipando a Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe para a primeira quinzena de abril (de 10 de abril a 31 de maio), cerca de 15 dias mais cedo que nos anos anteriores, que costumavam ocorrer na segunda quinzena do mesmo mês. Nesta primeira etapa nacional, que começa no dia 10 de abril, serão priorizadas as crianças de um a seis anos de idade, gestantes e puérperas em decorrência da vulnerabilidade desse público. A partir do dia 22 de abril, todo o público-alvo da campanha poderá se vacinar.

 

Fontes:
Anvisa e Ministério da Saúde


Este blog é mantido por:
Corretor Plano Santa Casa Saúde: SYG Planos de Saúde.